sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

As chavenas


2ª. história - Capitão Bandeira (ainda não era Major)

O Capitão Bandeira era o presidente do conselho administrativo, onde eu estava colocado.

Um dia chamou-me ao seu gabinete, e encarregou-me de ir a Luanda saber preços para chávenas de café para a messe dos oficiais.

Apresentou-me uma chávena de "pirex".

Perguntei-lhe se não queria também que soubesse preços de chávenas de porcelana, que dava outro gosto ao café.

Capitão Bandeira - De porcelana, porquê?

Vaz - Meu comandante, a chávena de porcelana dá outro gosto ao café.

Capitão Bandeira - Desde quando é que um soldado percebe de café?

Vaz - Peço desculpa, mas sou apreciador de café há muitos anos. Posso informar V.Exª. que mesmo nas chávenas de porcelana, há que distinguir 2 tipos:

As de "boca larga" e as de "boca estreita"

Capitão Bandeira - Vou pensar no assunto e depois digo-te alguma coisa.

No dia seguinte fui chamado novamente ao gabinete.

Capitão Bandeira - Afinal parece que percebes mesmo de café. Consultei os oficiais e preferem chávenas de porcelana.

E assim a messe dos oficiais passou a ter chávenas de café em porcelana. Até aí eram todas em "pirex"
 
Antònio Vaz da Silva

Sem comentários:

Publicar um comentário