segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A TROPILHA


          A tropilha
 
PASSA DEVAGAR Ó TEMPO!
 
A marchar, aprumadinhos
Ou na mata, palmilhando
Assim se fez o percurso
De um militar Comando
 
Velhos tempos, tempos idos
Que passaram velozmente
Uns catraios nessa altura
Uns velhos, presentemente
 
 Da família, namorada
Só o aerograma informava
Tinha a vila telefone
A gente é que não usava...
 
 E se a saudade apertava
Para sufocar o grito
Pegava-se no diário
Punha-se a coisa por escrito
 
 Agora, modernamente
Do modo que as coisas estão
Sacava-se do telemóvel
Até numa operação
 
 Entre o morrer e o matar
O (im)previsto acontece
É sempre bom avisar
Por isso houve quem dissesse:
 
-O cemitério daqui
Tem talhão de Heróis da Guerra
Mas se eu morrer, camaradas
Levai-me para a minha terra!
 
9 de Outubro de 2013
Rocha da 18ª

Sem comentários:

Publicar um comentário