terça-feira, 30 de novembro de 2010

"Homenagem"

CANTO II

Também praças e sargentos aqui nascidos
Que para o 22º curso se ofereceram
E chegaram ao fim bem sucedidos
Ostentando os crachas que mereceram,
Ou porque sempre andassem aborrecidos
Ou porque aborrecimentos não tiveram,
Rabiscando poemas deles todos falarei
Se conseguir realizar o que planeei.

Cessem fantasias que já se contaram
Sem nenhuma história de verdade;
Calem-se todos os brutos que intentaram
Contra a nossa coragem e capacidade,
Que eu canto os feitos que fizeram
Os Comandos com audácia e vitalidade,
Cessem as farsas e vãs patranhas
Que agora aqui vereis boas façanhas.

Sem comentários:

Publicar um comentário